Qualidade de vida no trabalho de agentes de segurança penitenciária: Uma análise a partir do TQWL-42

  • Mayara Lima Barbosa Université de Bordeaux
  • Tarciana Nobres De Menezes Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Sergio Ribeiro De Santos Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Ricardo Alves Olinda Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Gabriela Maria Cavalcanti Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palabras clave: Satisfação no emprego, Qualidade de vida, Trabalho, Prisões

Resumen

OBJETIVO: Mensurar e verificar fatores associados à qualidade de vida no trabalho dos agentes de segurança penitenciária do sistema prisional. MÉTODO: Estudo transversal, realizado em cinco penitenciárias do Estado da Paraíba. Responderam o questionário TQWL-42 162 agentes de segurança penitenciária. RESULTADOS: A avaliação global da qualidade de vida no trabalho foi de 56,25. As variáveis idade e tempo de serviço e as esferas sociológica/relacional; econômica/política e ambiental/organizacional mostraram-se estatisticamente significativas em relação à avaliação global e autoavaliação da qualidade de vida no trabalho, respectivamente. O teste de qui-quadrado revelou associação significativa entre o tempo de serviço e a qualidade de vida no trabalho dos agentes de segurança penitenciária. CONCLUSÃO: O exercício laboral dos agentes de segurança penitenciária representa um aspecto que interfere em sua qualidade de vida no trabalho, assim, é premente a realização de investimentos do Estado com vistas em minimizar os possíveis estressores.
Publicado
2018-07-30
Cómo citar
Lima Barbosa, M., Nobres De Menezes, T., Ribeiro De Santos, S., Alves Olinda, R., & Cavalcanti Costa, G. M. (2018). Qualidade de vida no trabalho de agentes de segurança penitenciária: Uma análise a partir do TQWL-42. Salud & Sociedad, 9(2), 146-157. https://doi.org/10.22199/S07187475.2018.0002.00002
Sección
Artículos