A imagem corporal e o envelhecimento na perspectiva de professores de uma universidade brasileira.

  • Jacqueline de Oliveira Moreira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • José Mauricio Da Silva Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Palabras clave: Velhice, imagem corporal, professores universitarios, Students, suicidal ideation, suicide,

Resumen

O presente texto apresenta os resultados parciais da pesquisa intitulada “Aposentadoria e velhice bem-sucedida: estudo de caso com professores universitários da PUC Minas”, financiada pelo CNPq e pelo FIP da PUC Minas e aprovada pelo comitê de ética desta instituição de ensino. O objeto de estudo deste artigo é a concepção de velhice destes professores, seus elementos negativos e positivos. A coleta de dados foi divida em dois momentos. Primeiro, entrevistaram-se seis professores com um roteiro semiestruturado que tentava desvelar os imaginários que circundam os temas velhice, trabalho e aposentadoria. A análise deste material possibilitou a construção de um questionário respondido por 40 professores na segunda fase da coleta. Este questionário possui quatro seções: identificação, imaginários sobre velhice, concepções de trabalho e visões da aposentadoria. Os dados coletados foram então divididos em subtemas e analisados estatisticamente com a utilização do programa SPSS. A pesquisa trabalhou com uma amostra de 40 professores universitários com idade entre 60 e 77 anos, dos quais 25 são homens (62,5%) e 15 são mulheres (35%). Desses 40 professores, 39 já desfrutam de uma aposentadoria. Concluiu-se que a imagem corporal e as mudanças corporais representam fatores definidores da percepção do processo de envelhecimento. This article presents partial results of a research study currently underway. The objective of this portion of the research is to identify the perceptions of old age, both its negative and positive aspects, held by a group of Brazilian university professors. A pilot group of six professors was interviewed with a semi-structured script in an attempt to reveal the stereotypes regarding issues of old age, work and retirement. The analysis of this material allowed the development of a questionnaire used in the second phase of the process. This questionnaire was answered by 40 professors between 60 and 77 years of age, of whom 25 were men (62.5%) and 15 were women (35%). Out of these 40 professors, 39 were already retired. The questionnaire was divided into four sections: identification, stereotypes of old age, perceptions of work, and views of retirement. The collected data was then divided into subthemes and analyzed statistically through the SPSS program. The conclusion was that body image and body changes represent defining factors of the perception of the aging process.

Biografía del autor

Jacqueline de Oliveira Moreira, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Doutora em Psicologia Clínica, Mestre em Filosofia, Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicología da PUC Minas
José Mauricio Da Silva, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Doutorando em Psicologia pela PUC Minas, Mestre em Psicologia pela PUC Minas, Assessoria Pedagógica – Col. Sto Agostinho – Contagem-MG.

Citas

Araujo, L. y Carvalho, V. A. (2005). Aspectos sócio-históricos e psicológicos da velhice. Mneme – Revista de Humanidades, 6(6), 1-9.

Baltes. P. B. (1995). Prefácio. En A. L. Neri (Org.). (1995). Psicologia do envelhecimento: uma área emergente (pp. 09-12). Campinas: Papirus.

Berquó, E. y Baeninger, R. (2000). Os Idosos no Brasil: Considerações Demográficas. Campinas: UNICAMP/Núcleo de Estudos de População.

Castro, L. R. Uma teoria da infância na contemporaneidade. En L. R. de Castro (Org.). Infância e adolescência na cultura do consumo. Rio de Janeiro: NAU.

Ceccarelli, P. R. (2010). A patologização da normalidade. Estudos de Psicanálise, 33, 125-136.

Debord, G. (1997). A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto.

Erikson, E. H. (1998). O ciclo de vida completo. Porto Alegre: Artmed. (Orig. 1950).

Freud, S. (1976). O mal-estar na civilização. En S. Freud. Edição Standard Brasileira das Obras Completas de Sigmund Freud, v. XXI (pp. 75-171). Trad. Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago. (Orig. 1930).

Giddens, A. (1997). A vida em uma sociedade pós-tradicional. En A. Giddens, U. Beck y S. Lah. Modernização reflexiva (pp. 73-133). São Paulo: Ed. da Universidade Estadual Paulista.

Goldfarb, D. C. (1998). Corpo, Tempo e Envelhecimento. São Paulo: Casa do Psicólogo.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2004). Comunicação Social do IBGE. 13 de abril de 2004. Rio de Janeiro: IBGE. Recuperado em 20 de julho de 2011, de .

Khel, M. R. (2004). Visibilidade e espetáculo. Psicologia Clínica, 14(1), p. 25-37.

Khouri, M. G. (2008). Corpo em Evidencia. En Sexos, a trama da vida. Revista Mente e Corpo, 3, 68-75.

Lasch, C. (1983). A cultura do narcisismo. Rio de Janeiro, Imago.

Moreira, J. O. (2012). Imagem Corporal e envelhecimento: vicissitudes de uma tragédia moderna. Psicologia Argumento – PUCPR, 2012 (No prelo).

Moreira, M. M. (2001). Envelhecimento da população brasileira: aspectos gerais. En I. R. Wong (Org.). O envelhecimento da população brasileira e o aumento da longevidade: subsidios para políticas orientadas ao bem estar do idoso. Belo Horizonte: UFMG/CEDEPLAR: ABEP.

Neri, A. L. (2007). Idosos no Brasil: vivências, desafios e expectativas na terceira idade. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, Edições SESC.

Rodrigues, L. S. y SOARES, G. A. (2006). Velho, idoso e Terceira Idade na sociedade contemporânea. Revista Ágora, 4, 1-29.

Tull, D. S. y Hawkins, D. I. (1976). Marketing Research, Meaning, Measurement and Method. London: Macmillan Publishing Co., Inc.
Publicado
2016-11-28
Cómo citar
de Oliveira Moreira, J., & Da Silva, J. (2016). A imagem corporal e o envelhecimento na perspectiva de professores de uma universidade brasileira. Salud & Sociedad, 4(2), 136-144. https://doi.org/10.22199/S07187475.2013.0002.00002
Sección
Artículos